Seguidores

domingo, 6 de junho de 2010

Sons e palavras quentes


Flores e canções para ti,

Um violão à janela,

Na madrugada quieta

Desenhando-me poeta para ti.

Canto-te tua beleza inebriante,

E aos goles de aguardente,

Deliro um prazer subjetivo,

À tua imagem, em suspiros,

Feito boêmio renascido

Com sons e palavras quentes

Nos dias de frio da modernidade.

Mas flores ofereço à tua linda

E inspiradora singularidade.

Feito fada de roupa esvoaçante,

À janela,

De mãos inquietas,

À espera antiga dos ramos

Simples do caminho.

Mas com todo meu carinho,

Beijar-te-ei os dedos finos e trêmulos,

E ousarei um olhar mais intenso,

E ousarei um beijo à face lisa.

E ofereço ainda cartas,

Feito boêmio renascido

Com sons e palavras quentes

Nos dias de frio da modernidade.


Jane Santos

Nenhum comentário: